Nesta quinta-feira, 9 de agosto, o artista plástico José Alberto Nemer, doutor em Artes Plásticas pela Universidade de Paris VIII,França, recebe  o público para uma visita guiada à exposição “Nemer Aquarelas recentes – Geometria Residual”, em cartaz na Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube. Além de revelar peculiaridades do seu trabalho o artista vai contar como produziu as 50 obras da mostra.

A curadoria da exposição é de Agnaldo Farias, crítico e professor de arte. Está confirmada a participação do grupo de 15 integrantes da Associação Amigas da Cultura. A exposição vai até o dia 2 de setembro, de terça a sábado, 10h às 20h, domingos e feriados, das 11h às 19h. Entrada franca.

As aquarelas surgiram de forma diferente na vida do artista. “Foi por meio de um processo psicanalítico. Perguntei para a analista se podia fazer um relatório usando aquarelas”, conta. A partir daí veio a primeira série, intitulada “Ilusões Cotidianas”, exposta, nos anos 1980, em São Paulo e na Bienal de Cuba. O artista se afeiçoou à técnica e não parou mais. Segundo Nemer, a forma da aquarela mostra sua personalidade. “A técnica se adequou à minha introspecção e silêncio. A minha linguagem passou a ser 100% a aquarela”, afirma.

As obras de Nemer têm características únicas que são as dimensões e o uso do preto. “Comecei pela transgressão. Minhas aquarelas possuem uma variada escala de cores que inclui o preto, que não é usual na técnica, e são em grandes dimensões, também uma característica incomum”, explica.

De acordo com o artista, as obras acalmam o espectador. “As pessoas entram nas minhas exposições e tendem a falar baixo. São obras em surdina, parecem música de câmara que acolhe e acalma”, observa Nemer, que tem boas expectativas quanto à exposição na Galeria do CCMTC. “O espaço é bom e versátil e pode abrigar diferentes linguagens. Vamos preparar um ambiente adequado para estimular um contato prazeroso e amoroso com as aquarelas”, afirma.

Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube. Rua da Bahia, 2244, Lourdes, Belo Horizonte/MG
Data: 9 de agosto de 2018, quinta-feira, às 15 h
Classificação: livre. A exposição fica em cartaz até dia 2 de setembro, de terça a sábado, 10h às 20h, domingos e feriados, das 11h às 19h. Entrada franca.