Motivação é um conceito que de tanto ser usado, perdeu o sentido. Tornou-se uma palavra de efeito, dita sem dar atenção ao verdadeiro significado.

Segundo a Coach empresarial representante da LeaderArt International no Brasil, Leila Arruda, a motivação é o “motivo que te leva a ação”. Para ela, efetuar qualquer atividade motivado é mais fácil e eficiente.

A palavra “motivação” é definida por fenômenos emocionais, biológicos e sociais que são responsáveis por iniciar, direcionar e manter comportamentos relacionados com o cumprimento de objetivos. Leila explica que esses fenômenos não precisam ser “grandiosos” ou para fins extraordinários. Se o objetivo é ir para a academia duas vezes por semana, e a motivação é estética, não há nada de errado com isso.

“Não precisa ter um grande sonho. Se o propósito de vida pode ser algo pequeno ou grandioso, tudo é válido. O objetivo é te motivar a cumprir as ações para alcançar o que você deseja. A maioria das pessoas perde a motivação porque esqueceu o porquê está fazendo aquilo. ”

Leila explica que o primeiro passo para se manter motivado é ter um propósito em tudo o que faz. “O propósito de vida começa eliminando tudo o que não gosta e incluindo tudo o que gosta desde criança. Preste atenção naquilo que você repete inconscientemente. Mesmo quem já está satisfeito com o que tem quer mais alguma coisa, o ser humano é insaciável. ”

Na carreira, a motivação é uma grande aliada. Uma pesquisa da Right Management com 30 mil pessoas de 15 países diferentes afirma que os profissionais motivados são 50% mais produtivos.

A coach empresarial Leila Arruda   Foto/Divulgação

“O melhor cenário seria trabalhar com o que gosta, mas nem sempre é possível de imediato. Para manter a motivação no dia a dia, é importante incluir atividades frequentes que te agradem, e nunca perder o foco do objetivo. Muitas vezes a gente esquece o motivo e só começa a fazer no automático, o que deixa aquela atividade menos agradável”.

Porém, um levantamento feito pela Hay Group aponta que 31% dos trabalhadores brasileiros estão acomodados com o emprego atual e não possuem incentivo para mudar. Para aqueles que estão inclusos nesse índice de insatisfação com o trabalho, a Coach recomenda ver a alegria nas pequenas coisas e tomar cuidado com a auto sabotagem.

“Acreditar que não vai conseguir ou se lamentar não soluciona e deixa o dia a dia mais difícil. Motivação é encontrar alegria nas pequenas coisas: o cafezinho da tarde, a pizza de sexta-feira, os amigos, a simpatia de um desconhecido. Além disso, trabalhar com o que não gosta, ser casado ou morar com alguém que não gosta, viver onde não gosta, e não fazer atividades que deem satisfação é desmotivador para qualquer um. ”

A especialista também explica que, quando temos um problema, a tendência é “estender a dor”, ao invés de manter a calma e procurar a solução o mais rápido possível. “Todo mundo tem essa mania, de enxergar o problema e procurar um culpado ao invés de resolver. Se não tem como sair daquela situação rapidamente, é preciso ver as oportunidades. Elas estão em todos os lugares. ”

Por fim, Leila destaca que motivação e meta são coisas diferentes: “Meta é um sonho, um objetivo a longo prazo. Já a motivação é a curto prazo, um objetivo mensal ou anual. Os dois são importantes, mas quando tem apenas a meta e não a motivação, a satisfação de ‘objetivo cumprido’ demora mais para chegar, o que pode frustrar”, explica.

Leila Arruda: Graduada em administração de Empresas, Formada em Coach Life & Executive pela Sociedade Latino Americana de Coaching, possui certificação internacional em PDC Professional DISC e em PAC Professional Access, certificada em PNL – Postura Neolinguística.
Coautora do livro “Coaching a hora da virada “ lançado em julho de 2017, coach de alta performance, escritora e palestrante.