Svärten Mugg Taverna,  especializado na culinária viking acaba de lançar novo cardápio, assinado pelo chef Kiki Ferrari, com boas opções para uma deliciosa experiência gastronômica.

Uma das opções é o Dimmuborgir Schnitzlar que chega para impressionar. Compõe o prato um grande bife de carne de porco à milanesa, de peso superior a 500 gramas, servido sobre uma boa  porção de batatas rústicas. Molho picante de mel, mostarda e curry, além de limão siciliano são os acompanhamentos da iguaria que tem inspiração em um prato de origem austro-húngara, muito popular no Norte da Alemanha.

Dimmuborgir Schnitzlar, sabor para ser compartilhado      Foto/Dilson Ferreira

“A carne é colocada sobre as batatas com o molho no centro, o que dá uma impressão de um formato de vulcão. Ao servir o molho borbulhante à mesa, ele escorre pelo bife como se fosse uma lava vulcânica. É uma boa opção para saborear com grupos de amigos e familiares”, conta Conrado Salazar, um dos sócios do Svärten.

Outra novidade é a sugestão de massa que passa a compor o cardápio da casa. Fjordens Pasta Med Köttbullar, prato, tipo pappardelle, recebe o toque nórdico do frikadeller [almôndegas à moda dinamarquesa], molho de creme de camarão, champignon, gorgonzola e dill.

Massa é novidade no Svärten e vem com o nome de Fjordens Pasta Med Köttbullar     Foto/Dilson Fereira 

Para quem prefere um petisco para acompanhar o chope, a sugestão é o Dværgens Karrer Pølser. Uma porção de salsichão empanado em massa com cereais e cerveja, acompanhados de ketchup de curry com mel.

Gastronomia sem excessos

Engana-se quem acha que a gastronomia viking é marcada apenas por pratos enormes, com fartas porções de carne de caça, muita gordura e com pouca técnica de preparo. A cozinha nórdica, pelo contrário, abusa dos ingredientes encontrados na natureza ou cultivados pelo homem, além de utilizar técnicas sofisticadas de preparo dos alimentos que influenciaram várias culturas ao redor do mundo, como a defumação, por exemplo.

“Os vikings utilizavam muitos vegetais e legumes que eles mesmos cultivavam nos poucos meses quentes do ano no Norte da Europa. Muitas frutas também são utilizadas nos preparos de pratos quentes, o que faz com que o agridoce e o refrescante estejam sempre presentes. E como estavam sempre em contato com o mar, o peixe era uma das principais fontes de proteínas desse povo. Enfim, é uma culinária com muitos ingredientes naturais e saudáveis, bem diferente do que é mostrado em filmes que retratam a época”, afirma o chef Kiki Ferrari, ressaltando que a casa, inclusive, possui pratos vegetarianos e veganos à moda viking.

 Niflhein Fisk é a sugestão quando a ocasião pede pratos mais leves   Foto/Dilson Ferreira          

Com essa proposta, o Svärten criou dois pratos com peixes:  Niflhein Fisk (conserva de peixe branco curado, com limão-siciliano, cebola roxa e dill) e o Kroens Fisk [filé de peixe marinado e empanado com cereais e cerveja, acompanhado de batatas rústicas e creme de camarão], ótimas sugestões para quem procura uma refeição tradicional e saudável,  sem pesar no bolso.

Kroens Fisk      Foto/Dilson Ferreira

Svärten Mugg Taverna

É o único bar especializado em comida escandinava em Minas Gerais, e um dos poucos do país. No cardápio estão pratos com ingredientes usados em países nórdicos, como Noruega, Suécia e Dinamarca, com influência de métodos e conceitos utilizados nas décadas de 40 e 50 e da cozinha contemporânea de rua.

O estabelecimento possui uma variada carta de cervejas artesanais, incluindo um rótulo próprio. Além disso, a casa oferece uma boa variedade de drinks e bebidas destiladas e tem uma das maiores cartas de whisky single malt de Minas Gerais.

Serviço:

Svärten Mugg Taverna

Rua Santa Rita Durão, 1056, Savassi, Belo Horizonte/MG     Funcionamento: Terça a sexta: 18h às 00:00h. Sábado: 18h às  02:00h.