A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Belotur, Prodabel e Secretaria Municipal Adjunta de Modernização, participa nesta segunda-feira, 16 de abril, do Smart City Business. O evento, um dos mais importantes do mundo na área de tecnologia, acontece no pavilhão Amarelo do Expo Center Norte, em São Paulo.

Um dos objetivos é consolidar Belo Horizonte como um destino inteligente. A capital mineira tem a maior densidade de empresas de tecnologia da informação do Brasil: 331/100 mil habitantes. São mais de 250 startups no San Pedro Valley (melhor comunidade de startups do Brasil). Seu Parque Tecnológico, o BH-Tec, considerado um dos maiores do país, abriga empresas de pesquisa e desenvolvimento. Além disso, Belo Horizonte é pólo de conhecimento, somando 62 instituições de ensino superior. Entre entre elas está a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), considerada pelo ranking da Folha de São Paulo de 2017 a melhor do Brasil em qualidade de ensino.

Foto:Marcelo Rosa/Acervo Belotur

“Para nós, a ideia de cidade inteligente envolve o uso sustentável dos recursos da cidade, como água e energia, gestão do lixo, melhorias no trânsito, integração entre sistemas públicos e oferta de serviços eficiente para o cidadão. A tecnologia pode e deve ser uma das principais ferramentas para enfrentarmos esse desafio. Nossa infraestrutura tecnológica terá ainda mais capilaridade na cidade e teremos um ambiente extremamente favorável para o desenvolvimentos de soluções de IoT e Smart Cities, por exemplo. Estamos trabalhando para elevar o número de empresas e negócios de alto valor e gerar empregos que também tenham alto valor para a população”, explica o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Bruno Miranda.

“Nossa intenção é demonstrar todo o potencial de Belo Horizonte e as ações da Prefeitura que visam transformar a cidade na capital mais inteligente do país”, afirma Leandro Garcia, presidente da Prodabel, que vai participar da plenária ‘Novas Tecnologias, nova economia: novas cidades?’, que vai debater sobre os desafios dos municípios diante das constantes mudanças da atualidade.

Para Marcos Boffa, diretor de Planejamento e Inovação da Belotur, a ideia é interagir com o ecossistema tecnológico da cidade para a construção de soluções conjuntas, em uma gestão transversal do projeto ‘Belo Horizonte: cidade inteligente’. “Uma das intenções é posicionar a cidade como destino turístico inteligente por meio de interação e integração de visitantes, qualificando as experiências por meio de recursos tecnológicos”, comenta Boffa.

Neste sentido, estão previstas algumas ações como desafios para startups visando a inovação turística, em parceria com o Sebrae-MG, além de um Seminário sobre Cidades e Destinos Inteligentes no segundo semestre deste ano.