Planeta Casa é o tema da CASACOR Minas, inaugurada no último domingo, 3 de setembro, que estará aberta à visitação do público até dia 13 de outubro de 2019.

A 25ª edição da mostra é realizada no Palácio das Mangabeiras, imóvel tradicionalmente utilizado como residência oficial dos governadores de Minas Gerais e está composta por 60 ambientes assinados por noventa e quatro profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo.

O tema propõe aos frequentadores uma reflexão sobre a forma como a nossa relação com o mundo influencia o jeito de morar. Atentos à questão da sustentabilidade, diversos ambientes foram construídos com técnicas que reduziram a geração excessiva de resíduos não só nos canteiros de obras, mas também nos custos, além de proporcionar maior agilidade na construção.

Palácio das Mangabeiras    Foto/Jomar Bragança

O local escolhido para sediar a mostra gera uma expectativa positiva sobre o número de visitantes desta edição. De acordo com Juliana Grillo, diretora comercial da mostra, cerca de 70 mil pessoas são esperadas ao longo dos 40 dias de visitação. “Estamos radiantes com a oportunidade de comemorar 25 anos da CASACOR Minas em uma das construções mais emblemáticas do estado”, comemora.

Para atrair e surpreender os milhares de visitantes, um time de peso formado por renomados profissionais e jovens talentos foi convidado a participar. Nomes como Flávio Bahia, presente na primeira edição, em 1995, assim como Gustavo Penna, Pedro Lázaro, Estela Netto e Júnior Piacesi. Outros profissionais reconhecidos com várias participações ao longo de suas carreiras e que também estarão no time de 2019 são: Mário Caetano, Ângelo Coelho, Cristina Morethson, Juliana Vasconcellos, Sheila Mundim e Valéria Junqueira.

Também participam Rodrigo Aguiar, Will Lobato, Rodrigo Castro, Rodrigo Maakaroun, Sílvia Carvalho, Luis Gustavo, João Lucas, Joana Hardy, Antônio Valadares, Tereza Valadares, João Diniz, Bel Diniz, José Lourenço, Mariza Rizck Magalhães, Felipe Fontes, Betina Marques, Gabriel Passos, Túlio Manata, Fernanda Boratto, Vera Valenzuela, Nagela Rigueira Aud, Wanderlan Pereira, Lucas Lage, Andréia Campolina, Bárbara Drummond, Carolina Melgaço, Cynthia Silva, André Prado, Paula Zasnicoff, Tina Barbosa, Júlia Belisario, Carol Horta, Filipe Pederneiras, Karina Polatscheck, Érika Steckellberg, Graziela Costa, Kívia Costa, Mira Mundim, Renata Paranhos, Juliana Couri, Maria Gabriela Nogueira, Natacha Nacif, Felipe Soares, Renata Basques, Érika Viana, Flávia Freitas, Flávio Lobato, Erly Hopper, Evaldo Rios e Maluh Amorim.

Entre os estreantes estão Marina Diniz, Paula Guimarães, Nídia Duarte, Carla Cruz, Rita Cruz, Philipe Pinheiro, Letícia Longuinho, Mário Caetano, Carolina Campos, Maria Clara, Igor Zanon, Daniel Tavares, Marcus Paschoalin, Bárbara Barbi, Murad Mohamad, Jéssica Sarriá,Uriel Rosa, Filipe Castro, Atamar Lorrani, Francisco Mascarenhas, Carol Quinan, Andréa Pinto Coelho, Aline Castro, Natália Freitas e Laura Penna.

Ambientes

Recuperar parte da história da obra feita por um mestre do paisagismo. Esse é o desafio que é Nãna Guimarães se propôs a realizar na mostra deste ano. A profissional é a responsável pelo Jardim Burle Marx. A cena, que terá aproximadamente 400 metros, visa restaurar o projeto inicial assinado por Burle Marx nos jardins do Palácio das Mangabeiras. Para recriar parte desse ambiente da década de 1950, ela conseguiu obter seis espécies de plantas nativas brasileiras utilizadas por famoso paisagista: a Guaimbé, Camará, Bela Emília, Trapoeraba Roxa, Giesta e Agave.

Em sua quarta participação na CASACOR, Flávia Roscoe assina o projeto Suíte do Governador. O conceito da montagem do ambiente nasceu da seguinte reflexão feita por ela: “O que é ouro para você?”. Essa observação tem como objetivo apontar as responsabilidades que os políticos que ocuparam o local possuíam, não no sentido material, mas no de valorizar o que é do povo, no verdadeiro propósito de habitar aquele espaço.

Suíte do Governador, ambiente assinada pela arquiteta Flávia Roscoe para CASACOR Minas 2019     Foto/Jomar Bragança

Os visitantes encontrarão, ao longo do ambiente, tons discretos em dourado, uma mesa de trabalho, uma poltrona de leitura de frente para uma bela vista, uma mesa para tomar o café da manhã, um painel atrás da cama que remete à época da construção da casa na década de 1950, além de várias obras de arte. A ideia é criar a sofisticação e a leveza do acolhimento em um mesmo local.

Escritório do Jardim, assinado por Marina Diniz e Paula Guimarães  para a CASACOR Minas 2019     Foto/Jomar Bragança

Um espaço de pesquisa e de descobertas. Assim, Ana Bahia e Sarah James descrevem o projeto Cozinha Funcional. O objetivo foi criar um espaço propenso às experiências, sejam elas sensoriais ou espaciais. A cena propõe diversas maneiras de uso e ocupação do local, como aulas de culinária, jantares, palestras e reuniões ao ar livre. Um dos pontos altos do ambiente é o design de mobiliário feitos com materiais como ônix, inox, pedra sabão e feltro, que serão utilizados de uma maneira inusitada. A arquitetura foi pensada como um bloco cujos ângulos não retos provocam diferentes visadas a cada ponto de partida.

Sustentabilidade 

Encarregada pela gestão dos resíduos gerados, a Aterra é a parceira sustentável da CASACOR Minas. A empresa é responsável pela correta destinação de rejeitos de obra. O material recolhido está sendo destinado a um aterro de resíduos da Construção Civil – Classe A, que tem como característica reutilizar ou reciclar os sedimentos condicionados. A expectativa é de que até o final da mostra deste ano, quando ocorrerá a desmontagem de todos os ambientes, sejam recolhidas 200 toneladas de rejeitos. Os materiais de revestimentos de parede e pisos serão destinados a projetos sociais. Através de parceria realizada com a Optpower, empresa encarregada de fornecer a energia elétrica da mostra, por meio de placas fotovoltaicas, a mostra se caracteriza como um ambiente sustentável, também, em termos de energia.

Palácio das Mangabeiras

Inaugurado oficialmente em 1955, o Palácio das Mangabeiras foi construído entre 1951 e 1955 para ser a residência oficial dos governadores de Minas Gerais. A edificação vem sendo utilizada para esta finalidade desde a sua inauguração, ocorrida durante o governo de Juscelino Kubitschek.  O projeto arquitetônico é assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.  O projeto paisagístico original é de Roberto Burle Marx.

Serviço:

CASACOR Minas 2019: 03 de setembro a 13 de outubro de 2019

Local: Palácio das Mangabeiras

Redes Sociais:  Site: www.casacor.com     Faceboook: www.facebook.com/casacorminas   Instagram: @casacorminas