O Sempre Um Papo recebe Rosângela Patriota para o debate e o lançamento do livro “Antonio Fagundes no Palco e na História: um Ator” (Ed. Perspectiva), com a presença do artista.

A obra é resultado de pesquisa e reflexão de longo curso, tomando como marco a carreira nos palcos e  também na TV e no cinema. Embora tenha conquistado a notoriedade pelo seu trabalho na televisão o ator começou no tablado e nele continua ao longo de mais de cinquenta anos, desenvolvendo uma das trajetórias mais excepcionais de nossa história cultural recente.

Rosângela Patriota     Divulgação/Editora Perspectiva

Rosângela Patriota articula o percurso de Antonio Fagundes e seu tempo. O encontro será no dia 3 de setembro, segunda-feira, no auditório da Cemig, em Belo Horizonte, com entrada gratuita, por ordem de chegada.

A trajetória de um dos grandes artistas brasileiros no contexto de um país que enfrenta grandes transformações. O percurso, nos palcos e além, de um dos principais atores brasileiros é revisitado tendo como pano de fundo discussões e problemas que o Brasil, como sociedade, e o teatro brasileiro, como forma de expressão, enfrentaram nos últimos cinquenta anos.

O leitor não vai encontrar no livro os meandros da vida particular do artista, e sim de sua atuação em cena e no palco mais amplo da vida artística, desde a época das peças do Arena de resistência à ditadura até os dias de hoje, em prol de um teatro que alie a qualidade artística à capacidade de seduzir o público, fazê-lo sentir e pensar, objetivo que norteou o trabalho da Companhia Estável de Repertório.

                                                                                                      Antonio Fagundes                                                                       Foto/Renata D’Almeida 

Os dilemas e  (des) caminhos das artes cênicas entre nós, as vicissitudes da falta de uma política cultural, a velha dicotomia entre teatro comercial ou de entretenimento e teatro experimental, a crise da dramaturgia e as dificuldades de produzir  mas também de manter em cartaz  uma peça são todas questões colocadas e debatidas em profundidade nas páginas deste título da Perspectiva, uma narrativa biográfica que fala a todos que desejam ver encenados, para usar as palavras de Antônio Abujamra, espetáculos para um público que ainda mantém a esperança.

Rosângela Patriota nasceu em São Paulo e graduou-se em Ciências Sociais e História pela Universidade de São Paulo. Em 1995, tornou-se doutora em História Social com o trabalho Vianinha – Um Dramaturgo no Coração de seu Tempo (1999). Criou, com Alcides Freire Ramos, o Núcleo de Estudos em História Social da Arte e da Cultura (NEHAC), que hoje é Diretório de Pesquisa do CNPq. É editora da revista eletrônica Fênix – Revista de História e Estudos Culturais (www.revistafenix.pro.br). Integra os Grupos de Trabalhos de História Cultural da Associação Nacional de História (ANPUH Nacional), de História & Linguagens da ANPUH-MG, que coordena, e o de Teorias do Espetáculo e da Recepção da Associação Brasileira de Pesquisadores em Artes Cênicas (ABRACE). Como pesquisadora, tem investigado as interlocuções entre Arte/Política e História/Estética, por intermédio do binômio História e Teatro, mais especialmente Teatro Brasileiro Contemporâneo, tendo publicado inúmeros artigos em periódicos, livros e eventos científicos.

Serviço:

Sempre Um Papo com Rosangela Patriota e Antonio Fagundes

Dia 3 de setembro de 2018, segunda-feira, às 19h30, no auditório da Cemig. Rua Alvarenga Peixoto, 1200, Santo Agostinho, Belo Horizonte/MG

Informações: 31 32611501 – www.sempreumpapo.com.br