Ao entrar na Galeria de Arte BDMG Cultural, o visitante é confrontado com a expressão Nño Trashuma, construída a partir de um rearranjo de letras da expressão “trans humano”. Esse foi o contexto que as artistas visuais Juliana Gontijo e Tatiana Cavinato utilizaram para unir as suas produções em uma ocupação coletiva e homônima na série de exposições Mostras BDMG, em cartaz  de 23 março a 16 de abril de 2018.

A exposição surge como uma investigação das noções de natureza e de cultura, com intenção de confrontar o homem contemporâneo, tecnológico e virtual com o que ele tem de mais primitivo e essencial. “Transumanizar é deixar que a natureza extravase nossos domínios, permitir-se selvagem, inóspito, imprevisível. É entrar na natureza que pulsa  e vive em cada um de nós. Uma natureza que por vezes é árida ou perigosa, mas oferece o alimento”, explica Tatiana.

Mostra Nño Trashuma   Foto/Lugares Invisíveis

Se a essência de trans humano é trazer essa mudança, em si ou no outro, a exposição está repleta de estímulos que despertam o visitante. “A ideia é envolver o público. Seja com o barulho da cobra que institivamente o remete ao perigo, ou o vídeo que surpreende o expectador. Pequenos detalhes da exposição envolvem as pessoas”, conta Juliana.

Saiba mais sobre as artistas 

Juliana Gontijo é bacharel em artes visuais pela Escola de Belas Artes (UFMG). Realizou estágio de produção na mostra anual dos alunos de artes visuais da UFMG, e foi monitora do departamento de artes visuais da mesma instituição. A artista também realizou curadorias e integrou o Conselho Curatorial da Galeria de Arte da Copasa (2017-2018). Em seu currículo, exposições individuais e coletivas.

Tatiana Cavinato é bacharel e pós-graduada em artes visuais pela Guignard (UEMG). Realizou as individuais Xangrilá, Aquário dos Animais, Sorte com Certeza e Self Service em espaços como Centro Cultural São Paulo, Galeria de Arte da Cemig, Central Galeria de Arte Contemporânea de São Paulo.  

Serviço:

Galeria de Arte BDMG Cultural apresenta Nño trashuma, de Juliana Gontijo e Tatiana Cavinato

Abertura: 22 de março de 2018, quinta-feira de 19h às 22h.

Visitação: 23 de março a 16 de abril de 2018. Diariamente, inclusive sábados, domingos e feriados, de 10h às 18h. Horário estendido: quinta-feira, de 10h às 21h

Endereço: Rua da Bahia, 1600, Lourdes, Belo Horizonte/MG

O acesso é gratuito. Mais informações: 31 3219-8691

Lançamento do catálogo: 12 de abril de 2018