Neste sábado, 28 de março, o Café Controverso debate os desafios do setor cultural com as presenças do Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais, Bernardo Novais da Mata Machado e da presidente do IEPHA (Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais), Michele Abreu Arroyo.

Secretário Adjunto de Estado de Cultura, Bernardo Novais da Mat

Secretário Adjunto de Estado de Cultura, Bernardo Novais da Mata Machado Foto: Carlos Alberto/Divulgação

 “No momento, a questão que mais nos preocupa é relativa ao financiamento da cultura, como o esgotamento dos recursos da lei de incentivo já no final do mês de março e a pequena dotação deixada no orçamento de 2014, para o Fundo Estadual de Cultura. O primeiro problema só poderá ser resolvido com mudanças na Lei. Sobre o Fundo Estadual, estamos discutindo com as Secretarias da Fazenda e do Planejamento uma suplementação que nos abra a possibilidade de lançar um edital ainda este ano. Paralelamente, estamos organizando um comitê de patrocínio em que as empresas estatais mineiras, junto com a Secretaria de Cultura e outros órgãos do governo, irão discutir diretrizes para aplicação de recursos por meio da lei federal de incentivo à cultura”, contextualiza Mata Machado.

 O principal desafio é cumprir a determinação do governador de regionalizar as políticas públicas, incluindo a política cultural. Acrescente-sente-se o fato de que há vários segmentos culturais e artísticos que nos demandam apoio, incluindo novos setores, como a moda e a gastronomia.

Preservação da memória e participação popular

SITE CULTURA

Presidente do IEPHA, Michelele Arroyo Foto: Arquivo IEPHA/Divulgação

A presidente do IEPHA, Michele Abreu Arroyo assume a gestão do Circuito Cultural Praça da Liberdade a partir de abril e fala dos desafios deste trabalho que passa pela interlocução com as comunidades e agentes culturais.

 Circuito Cultural – Novas perspectivas

O Circuito Cultural Praça da Liberdade completou cinco anos de existência no mês de março.

“Um dos nossos objetivos é que o Circuito Cultural seja apropriado também, e principalmente, por um público que está fora da Avenida do Contorno, ampliando a sua dimensão cívica. Além disso, queremos fazer do Circuito um grande canal de diálogo com as outras regiões do estado”, conta, referindo-se a uma das metas colocadas pelo governo do estado dentre as quais está a regionalização das ações.

Serviço:

Café Controverso – “Desafios para a cultura em Minas Gerais”

Data: 28 de março, às 11h

Local: Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700 – Entrada franca

Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br