Um passeio pela Rota Transiberiana pode ser, sem dúvida, a viagem mais fascinante do mundo. Durante a viagem, os passageiros têm a oportunidade de aprender mais sobre diferentes culturas e estilo de vida de um povo local, admirar os monumentos históricos juntamente com uma paisagem de terra virgem coberta por deslumbrantes montanhas, rios e desertos, mas para a maioria dos viajantes na Rota Transiberiana é a interação com os outros passageiros, que tornam a viagem uma experiência incrível.

Construída ao longo de 25 anos (1891-1916) e com o trabalho forçado de milhares de condenados, a Transiberiana foi uma das grandes obras de engenharia da humanidade no século passado e continua a ser um desafio para seus viajantes de hoje, sejam eles os obstinados moradores da Sibéria ou turistas em busca de um destino exótico, mas perfeitamente possível e acessível inclusive aos brasileiros.

Os 9.289 km de trilhos da Transiberiana ligam Moscou à costa do Pacífico, atravessando uma das regiões mais gélidas e inóspitas do planeta. Os viajantes podem aproveitar as paradas em muitas cidades e vilarejos russos ao longo da rota e é possível utilizar essa jornada como base para um tour ferroviário muito mais variado. 
 
Existe uma conveniente conexão que pode combinar Rússia e China em uma única viagem e para aqueles que preferem percorrer esta distância sem descer do trem, durante os sete dias de viagem, podem saborear da janela a lenta mudança das paisagens e aproveitar a vida a bordo com muito estilo.

A Transiberiana, no entanto, prova que se engana quem pensa que os 9.000 km de uma viagem intercontinental possam ser tediosos. Muito pelo contrário, para os brasileiros, que raramente viajam de trem e não possuem noção daquilo que seja a vida na Sibéria e no Oriente, a Transiberiana é a permanente revelação de um mundo desconhecido, do primeiro ao último trilho.
 
 
 
Dica de roteiro super bacana da Exodus Turismo

Compartilhe… Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone