Em datas especiais as pessoas se reúnem e experimentam cardápios especiais que marcam a identidade das celebrações. Na Páscoa a presença do chocolate ou do ovo de páscoa, preparado com diferentes receitas tem um significado especial.

“A celebração no Hemisfério Norte acontece na Primavera, que é a estação da renovação, das cores, da procriação e colheita das frutas e flores. Dessa forma, percebemos como o ovo ganha um novo sentido, atribuído a uma representação antiga de fertilidade, vida, continuidade e renascimento”, conta o antropólogo Raul Lody.

Antes dos ovos de chocolate, que passaram a ser valorizados na Páscoa a partir do século XIX, as pessoas ofereciam ovos cozidos de diferentes aves e com as cascas decoradas com desenhos e pinturas de variadas imagens que representavam a alegria da vida.

O antropólogo ainda afirma que “o nosso chocolate, que identifica a festa da Páscoa, chegou no século XVI do México, com a civilização Asteca, que valorizava o cacau como um fruto sagrado, usado para a feitura de uma bebida chamada ‘cacuhualt’. Contudo, foram os espanhóis que difundiram o cacau e suas receitas tradicionais na Europa. O rei Carlos V mandou adicionar leite, especiarias e açúcar na bebida”.

O cacau é uma espécie nativa da América Tropical, que compreende a região que vai do Peru ao México. A partir do século XVIII, o cacau passou a ser cultivado no Brasil, no sul da Bahia, região que até hoje é considerada a sua maior produtora. “Hoje, nosso país ocupa a 5ª posição no mercado internacional do cacau”, lembra Lody.

O antropólogo indica uma receita de salame de chocolate como sugestão para sobremesa. “Essa é uma ótima oportunidade para variar a combinação do chocolate durante o feriado, além de uma chance imperdível para colocar a mão na massa e surpreender os convidados!”.

Salame de Chocolate:

RAUL LODY BAIXA

Ingredientes (serve 8 pessoas): 300g de biscoito seco tipo maisena; 150g de manteiga em temperatura ambiente; 200g de chocolate fondente (meio amargo); 2 ovos; 100g de açúcar cristal; Açúcar de confeiteiro (o quanto bastar); 1 folha de papel manteiga.

Modo de fazer:

Esfarele grosseiramente os biscoitos secos com as mãos e leve o chocolate em pedaços para derreter em banho-maria. Enquanto isso, numa tigela, coloque a manteiga e o açúcar e misture bem; acrescente os ovos inteiros e continue a mexer até ficar uma pasta lisa e homogênea. Coloque o chocolate derretido, morno, na mistura de ovos com manteiga e açúcar. Misture até ficar tudo bem homogêneo; então, acrescente os biscoitos e misture a massa com as mãos.

Em seguida, coloque a massa sobre a folha de papel manteiga com o auxílio de uma espátula, espalhando-a sobre o papel sem que chegue até as bordas, dando a forma cilíndrica para a massa com a ajuda do papel e formando o salame. Depois de ter modelado a massa, embrulhe no papel manteiga e amarre as pontas do papel como se fosse um salame ou embrulhe com papel alumínio. Leve para o congelador e deixe repousar por pelo menos 4 horas. Passado o tempo, polvilhe o açúcar de confeiteiro sobre um tabuleiro, desembrulhe o salame de chocolate e coloque sobre o açúcar, deixando-o pronto para servir.

Doce Equilíbrio: a Campanha Doce Equilíbrio é uma iniciativa do setor sucroenergético e tem como objetivo promover a informação sobre o equilíbrio na alimentação e estilo de vida.

Nas plataformas de blog (http://www.campanhadoceequilibrio.com.br/), Facebook (www.facebook.com/campanhadoceequilibrio) e Instagram (http://instagram.com/campanhadoceequilibrio), o público pode acompanhar e participar interativamente dos conteúdos relacionados ao açúcar.

O projeto, promovido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), conta com o apoio da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (SIFAEG), e do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool do Estado da Paraíba (SINDALCOOL). Foto/Divulgação

Compartilhe… Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone